Toca Raul

Caminhava pela rua iluminada com diversos pub's e pessoas por toda parte.
Esse lugar ela conhecia muito bem.
Entrou no pub que mais nostalgias a trazia. Sentou no balcão, pediu uma cerveja e acendeu um cigarro.
A fumaça no ar, a cerveja gelada, a baixa iluminação, as pessoas, as músicas... Que lugar acolhedor. Logo começou a se arrepender das novas escolhas que havia feito. Fechou os olhos, sabia que era o melhor para ela.
Deu uma última tragada, deixou o corpo balançar no ritmo da canção.
Não imaginava o quão difícil seria ter que deixar algumas coisas para trás. Sentiu um aperto no peito, terminou a cerveja em três goles, deixou o dinheiro no balcão e começou a caminhar até a saída. Deixou para trás todas as lembranças da velha vida e pode ouvir pela última vez alguém pedir para tocar Raul.




Nenhum comentário

Postar um comentário