Tenha bons sonhos de inverno garota

O vento batia na janela, fazendo a rangir. Eu acordei com este barulho. Olhei para os cantos do meu lindo quarto. Nada. Então, de repente a janela se abre. Eu me assusto. Um ar gelado entra no meu quarto, afinal, estou no inverno. Respiro aquele ar e vejo que a cada expiração sai uma fumacinha branca. Começo a tremer. Pego minha coberta e a faço de capa e ando até a janela.
- Alguem esta ai? - pergunto para o sombrio jardim além de meu quarto. Não ouço nada, apenas o vento uivando lá fora. Fecho a janela. E então tudo volta a ficar quentinho. Viro-me para trás e me assusto.
- Olá Julie, você não deveria estar acordada tão tarde - disse ele naquela voz linda e maravilhosa, aquela voz que sempre me fazia ouvir sininhos.
- Olá Peter e, você não deveria estar tão tarde no meu quarto - eu disse. Ele sorriu.
- Ah sim, é verdade, se me pegarem aqui irei sofrer consequencias um tanto dolorosas
- Então vá, não quero ver você machucado
- Sim, eu vou. Só vim aqui para lhe desejar bons sonhos garota. - ele veio em minha direção e beijou minha testa. Aquele labio macio e quente sempre me deixava com desejo de toca-lo com minha boca, mas não podia fazer isso. - Tenhas bons sonhos de inverno Julie. - disse se afastando. Estendi meu braço para toca-lo, para segura-lo não queria que ele fosse. Ele viu este gesto e pegou em minha mão. O toque quente da pele dele fez a minha queimar. Mas era bom. - Não se preoucupe Julie, eu irei voltar. Eu sempre volto. Basta apenas querer e sonhar. - disso dando um meio sorriso. E depois num passe de magica, sumiu.
Sumiu me deixando sozinha naquele quarto. Voltei a deitar e pouco a pocuo fui caindo no sono, com sua frase ecoanda em minha cabeça: tenha bons sonhos de inverno garota. -

Nenhum comentário

Postar um comentário